domingo, 26 de abril de 2009

O acordar

Amar...
Amar não é sentimento, nem sensação, nem fogo.

Saudade é sentimento, que nos afoga o coração num mar de memórias.

Dor é sensação. A mestra e professora, carniceira e guardiã.

Paixão é o fogo infernal do prazer que inflama e purifica, cego na sua destruição construtiva.

Amar... Amar não é nada disso. Amar é compreender e respeitar. Aprender e ensinar. E ficar maravilhado, parado no tempo, viver eternamente, nunca morrer. Amar é a razão de viver, motor do avião de acrobacias da vida.

E eu sou um Amante... Sempre e verdadeiramente....


(Para Violeta. Obrigado por me despertares. Novamente.)

Um comentário:

Leto of the Crows disse...

Gostei das definições ^^

Beijinhos!